quinta-feira, 18 de outubro de 2012

COMPARTILHO AS MESMAS DORES DA MAMÃE DA HELENA,POIS TAMBÉM PERDI MEU DOMENICO COM 9 DIAS E RECENTEMENTE ELISE,COM 22 ANOS.

PEDIDOS SIMPLES DE MÃE ENLUTADA 



Eu desejo que você não tenha medo de falar o nome do meu filho perto de
mim. Meu filho foi e sempre será importante e eu preciso ouvir o nome 
dele. Se eu chorar ou me emocionar pode conversar sobre isso... eu queria 
que soubesse que não é porque você tenha me magoado falando nele. O fato de que 
meu filho partiu causou minhas lágrimas. Você tem me permitido chorar e 
eu lhe agradeço. Chorar e emoções inesperadas fazem parte do processo da minha dor.
Vou ter altos e baixos emocionais. Eu não queria que você pensasse que se eu tiver um bom dia meu luto está acabado, ou que se eu tiver um dia ruim eu preciso de aconselhamento psiquiátrico. Meu humor se tornou instável e imprevisível, da alegria ao desespero, e é tão imprevisível para mim, como para você. Isso faz parte da minha nova vida "normal".
Eu queria que você soubesse que A PERDA DE UM FILHO É DIFERENTE DE OUTRAS PERDAS e deve ser visto em separado. É A MAIOR TRAGÉDIA NA VIDA DE UM SER HUMANO... Eu queria que NÃO A COMPARASSE COM A PERDA DE UM PAI, UMA MÃE, UM AVÔ, UMA AVÓ, UM TIO, UMA TIA, UM CÔNJUGE OU UM ANIMAL DE ESTIMAÇÃO... Ser mãe em luto não é contagioso, então eu queria que você não fugisse de mim ou fingisse que não me viu, quando estivermos num mesmo lugar.
Saiba que todas as reações "loucas" de luto que eu tenho são, na verdade, muito normais. Depressão, raiva, frustração, desesperança e questionamento de valores e crenças são esperadas após a partida de um filho que foi, é e sempre será muito amado.
Não esperasse que minha dor já estivesse acabado em seis meses. Por favor, não ache que exista um "período de tempo" e eu me torno uma mãe “ex-enlutada", mas eu estarei doente para sempre me recuperando dessa tragédia em minha vida. Por favor, não diga como eu deveria lidar com minha dor ou que "é hora de seguir em frente" ou "um dia haverá a superação deste sofrimento". A palavra "superação" é um termo de mídia, moda, que é absolutamente sem sentido para nós.
Entenda que existem reações físicas ao sofrimento. Eu posso ganhar peso ou perder peso, dormir o tempo todo, ter insônia, desenvolver uma série de doenças, ser propensa a acidentes ou esquecimentos, tudo isto pode estar relacionado à minha dor.
Eu posso tornar me isolada e retirada por períodos de tempo. Eu posso até mesmo não ser capaz de falar nas chamadas de telefone ou dar retorno a ligações, mensagens... e isso tem a ver com minha dor, não com você.
Aniversário do filho, aniversário de morte (dolorosa palavra) e feriados são tempos terríveis para nós. Nestes dias preferimos ficar sós para que nossa dor não ofenda ninguém.
É normal e bom a maioria de nós re-examinar a nossa fé, valores e crenças, depois de perder um filho. Vamos questionar todas as coisas que foram ensinadas em nossas vidas, esperamos chegar a algum novo entendimento com Deus. Eu queria que você me deixasse à vontade com a religião, a fé que está dando um pouco de conforto para meu coração dilacerado.
Eu quero que você entenda que o luto muda as pessoas. Eu não sou a mesma pessoa que era antes do meu filho partir e eu nunca mais serei essa pessoa novamente. Se você continuar esperando e me incentivando a "voltar para o meu velho eu", você vai se decepcionar. Eu sou uma nova criatura, não por escolha, mas
pelas circunstâncias, com novos pensamentos, aspirações, prioridades, valores e crenças. Por favor, tente me conhecer de novo... Talvez você ainda goste de mim... 

Autor: Consuelo Melo